O serviço de cobrança é uma atividade até bem antiga, mas cada vez mais atual e que vem sofrendo diversas mudanças nos últimos anos. A forma de abordagem do devedor mudou drasticamente, muito em função de algumas legislações, em especial a legislação de proteção ao consumidor, hoje muito conhecido como Código de Defesa do Consumidor, que foi consolidado em 1990. Através deste regulamento é que se definiu os procedimentos de cobranças que devem ser adotados pelos credores.

Dito isso, fica evidente a necessidade de ter pessoas treinadas, com perfil para o serviço de cobrança e negociação. E agora você deve estar se perguntando: devo contratar um funcionário ou terceirizar essa função?

Conheça o seu cliente

Antes de tomar qualquer decisão é importante conhecer o mercado e também o perfil dos clientes que fazem parte da sua carteira de consumidores. Entender o cenário econômico é fundamental, pois através dele é possível traçar tipos de comportamento e comparar períodos semelhantes em relação a economia, governo e etc. Esses elementos interferem diretamente no processo de concessão de créditos, o que nos últimos anos ocorreu com frequência e de forma mais facilitada, com juros relativamente baixos para a realidade nacional. O resultado a maioria de nós já conhece: segundo dados fornecidos pelo próprio Serasa Experian, o número de inadimplentes atingiu a marca de 61,8 milhões em 2018, chegando à maior marca histórica desde que essas informações passaram a ser medidas.

Percebe que o serviço de cobrança e renegociação vai sempre existir? Mesmo que o cliente tenha sempre boas intenções enquanto devedor, ele está sujeito a diversos fatores externos com os já citados, que podem diminuir ou retirar totalmente a sua capacidade de pagamento. O mais importante é fornecer meios para que esse cliente consiga honrar com os seus compromissos e que a receita financeira esperada seja efetivamente realizada no caixa da empresa, sem perder também o vínculo criado entre ambas as partes.

Nessas horas é fundamental contar com serviços de cobranças especializados, seja através de um profissional vinculado a atividade da empresa como funcionário ou um profissional terceirizado.

Contratar ou terceirizar?

Quando for a hora de decidir sobre se contratar ou terceirizar, verifique o seu fluxo de cliente inadimplentes, considerando até mesmo aqueles clientes que atrasam por um período menor de tempo, faça a relação dos custos que terá nas duas situações, e decida sempre sobre a alternativa que lhes dará o melhor custo benefício.

Pense que para ter um funcionário específico a essa atividade, você terá custos operacionais com equipamentos, salários, energia, internet, dentre outros, além do risco de não poder contar com a força de trabalho desse funcionário em alguns momentos, então “coloque tudo isso na balança” na hora de decidir. Se a opção for por terceirizar, faça-a da mesma forma.

A bem da verdade, a maioria das organizações que estão preocupadas com padronização, expansão e maximização dos resultados sem deixar de lado a redução de custos operacionais, já fazem a terceirização dos serviços de cobranças.

Além de todos os motivos citados, a comodidade e maior segurança no processo de cobrança têm sido um grande diferencial das empresas que são especializadas com esse tipo de serviço. Em boa parte dessas empresas não são cobradas nenhuma mensalidade e /ou custos fixos, ficando acordado com o credor apenas um percentual sobre os resultados alcançados mediante os serviços de cobrança, ou seja, o credor acaba dividindo apenas uma parte do capital recebido com a empresa de cobrança.

Por que terceirizar?

Quando se opta por terceirizar é possível perceber algumas vantagens, dentre elas:

  • A empresa contratada tem por atividade fim a cobrança, em regra tem mais expertise para executar essa atividade;
  • Aceleração no retorno de contas atrasadas;
  • Redução dos custos operacionais;
  • Aumenta a produtividade dos funcionários;
  • Preservação de um bom relacionamento com o cliente;

As vantagens são muitas e devem ser analisadas verificando também o contexto em que serão aplicadas.

O Artigo não tem a intenção de dizer qual o melhor método de cobrança a ser utilizado, mas sim esclarecer que esse serviço deve ser tratado como um dos principais e mais importantes dentro de uma organização, principalmente pelo fato de vivermos em uma economia tão instável.

A tendência atual é que passemos por um período de recuperação da economia nacional e claro, junto com essa alavancagem vem também a demanda por créditos e créditos cada vez maiores.

Não deixe para estudar as possibilidades somente quando a necessidade surgir, antecipe-se. Para que você obtenha resultados positivos nos negócios e eventualmente nas cobranças de títulos, tenha a sua disponibilidade um software de gestão que lhes permitirá registrar todas as informações necessárias da sua carteira de clientes, que fará a gestão financeira dos seus parcelamentos e concessões de créditos.

Se você gostou desse artigo, comente e compartilhe com os amigos!

Um forte abraço e até a próxima!

Comentários

comentários


Conheça o ERP da Nortesys

Sobre o autor

Robson Lima

Mestrando em Ciências Contábeis - Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Graduado em Ciências Contábeis pelo Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (2014). Especialista em Contabilidade e Direito Tributário no Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (2016). Professor Assistente do curso de Ciências Contábeis (2017-Atual) do Centro Universitário Tocantinense Presidente Antônio Carlos (UNITPAC). Atua como Consultor Contábil e Instrutor de Aprendizagem na Nortesys Soluções em tecnologia. Tem experiência nas áreas de Gestão de Varejo e Gestão de Estoques. Atuante nas áreas de consultoria empresarial e gestão dos custos operacionais.