Você sabe qual o papel da consultoria e como ela pode lhe ajudar na gestão empresarial?

No cenário econômico altamente competitivo em que os empreendimentos estão inseridos, é importante estar munido de boas informações, e que elas sejam confiáveis, a fim de que se tome sempre a melhor decisão.

A Consultoria, nesse sentido, tem papel fundamental no fornecimento de informações confiáveis e que ajudarão a gestão empresarial a alcançar os objetivos almejados. É comum ao falar de Consultoria, termos uma visão de algo que parte de fora para dentro, ou seja, de uma opinião ou profissional externo apontando os caminhos e soluções para a organização, mas é importante lembrar que a consultoria pode ser tanto interna como externa.

A Consultoria externa é pautada na possibilidade de visão isenta do negócio, com expertise e vivências de citações iguais ou semelhantes em ambientes completamente diferentes. Acaba sendo mais atraente para as empresas, pois a visão do Consultor externo, no geral, é mais ampla, o que possibilita um atenção concentrada, maior rendimento e efetividade. Por isso os serviços de Consultoria externa constituem uma das estratégias mais efetivas às organizações.

Mas o que é consultoria?

Consultoria é a prática pelo qual uma pessoa capacitada ajudará uma empresa/cliente a mudar a realidade atual e chegar em uma outra situação desejada, envolvendo necessariamente o agente insatisfeito com a situação e com o desejo de mudança, do outro lado o consultor com suas habilidades e vontade de ajudar no processo e chegar ao objetivo.

PARREIRA (1997) define Consultoria como o ato de um cliente solicitar e pedir pareceres, opiniões, estudos, a um especialista contratado para que este auxilie, apoie, oriente o trabalho administrativo.

O Instituto Brasileiro de Consultoria Organizacional – IBCO ainda define a consultoria como sendo um processo interativo entre um agente de mudança (consultor externo e/ou interno) e seu cliente. Nesse sentido, o agente de mudança assume a responsabilidade de aconselhar e auxiliar na tomada de decisões de seus clientes, mesmo não tendo o controle direto da situação e do poder de decisão.

Qual deve ser o perfil do profissional Consultor?

Segundo o IBCO, os requisitos essenciais de um Consultor Organizacional:

– Ser profissional experiente, perito, capacitado técnica e legalmente, idôneo, ético, isento, imparcial, auto motivado para a missão. Possuir conhecimentos e habilidades específicas com a visão “de fora”, usando atitudes corretas, autenticidade, capacidade analítica e as ferramentas necessárias (muitas, até desconhecidas pela organização) que ofereçam os melhores resultados para a empresa-cliente;

– Influir positivamente (e não traumaticamente ou ameaçadoramente) sobre pessoas, grupos e a organização, visando prepará-los para um objetivo planejado, de aceitação e aperfeiçoamento;

– Produzir aconselhamentos, treinamentos e orientações para controle e desenvolvimento organizacional, conforme sua experiência e nos padrões de gestão que melhor atendam a seus clientes;

– Investigar, identificar, estudar e solucionar problemas;

– Indicar métodos e soluções a serem adotados, com as condições para sua implantação.

Então se eu contratar um Consultor será o fim dos meus problemas?

Vamos com calma, nem tudo é tão simples quanto parece!

É claro que contar com a ajuda de um profissional qualificado e com vivência prática externa, lhe ajudará na organização, redefinição e melhoria dos processos na sua empresa, mas o Consultor sozinho não conseguirá fazer isso. Para que a Consultoria contratada obtenha o êxito máximo é preciso que os gestores estejam bem alinhados e também convencidos de que os resultados virão à medida que as sugestões e tarefas forem cumpridas.

Todos os trabalhos de consultoria só apresentarão resultados eficientes se o cliente estiver envolvido na implementação das soluções. Caso o acompanhamento por parte do cliente não ocorra, o empenho do Consultor em lhes passar a vivência e aprendizado da consultoria, não surtirá resultados positivos.

A decisão de consultar, em regra deve vir antes da dor!

É comum a maioria das pessoas ir ao médico fazer uma consulta somente depois que já está sentindo algum incômodo, mas essa não é a regra; há pessoas que procuram os profissionais da saúde antes de se sentirem mal, quando isso ocorre é porque elas estão preocupadas em manter ou até melhorar a sua condição atual.

O mesmo deve ocorrer com as empresas. Não deixe para procurar um Consultor (médico das empresas) somente quando as coisas estiverem mal, procure sempre o aconselhamento desse profissional qualificado para manter e até melhorar a saúde da sua empresa.  Se já chegou ao “estágio da dor”, a busca por um Consultor deve ocorrer de forma imediata, a fim de que problemas maiores possam ser evitados.

Saia na frente e obtenha sempre vantagens competitivas em relação às demais organizações do mercado, melhore os seus processos, implemente novas metodologias de trabalho, corrija o que for necessário, mas não hesite em mudar, pois é isso que fará a sua organização crescer.

Fica aqui o registro de uma frase emblemática cuja autoria é atribuída a Peter Drucker, considerado o pai da Administração moderna:

Se você gostou desse artigo, comente e compartilhe com os amigos!

Um forte abraço e até a próxima!

Comentários

comentários


Conheça o ERP da Nortesys

Sobre o autor

Robson Lima

Mestrando em Ciências Contábeis - Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Graduado em Ciências Contábeis pelo Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (2014). Especialista em Contabilidade e Direito Tributário no Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (2016). Professor Assistente do curso de Ciências Contábeis (2017-Atual) do Centro Universitário Tocantinense Presidente Antônio Carlos (UNITPAC). Atua como Consultor Contábil e Instrutor de Aprendizagem na Nortesys Soluções em tecnologia. Tem experiência nas áreas de Gestão de Varejo e Gestão de Estoques. Atuante nas áreas de consultoria empresarial e gestão dos custos operacionais.